Almoço de Páscoa: você vai servir o quê?


Celebrar a ressureição de Cristo já se tornou uma tradição entre as famílias cristãs que se reunem para o almoço neste momento de expressar a fé. No entanto, com o passar do tempo, ficou difícil dissociar a caça aos ovinhos de chocolate do contexto religioso.










A Páscoa é a mais importante festa religiosa celebrada por judeus e cristãos. O termo Páscoa vem do hebraico Pessach que significa passagem. Em sua origem, a Páscoa não tinha conotação religiosa tratava-se de um ritual pagão realizado por sociedades antigas, compostas por povos nômades ou seminômades, que costumavam celebrar a passagem do inverno para a primavera durante o mês de março.
A Páscoa Judaica, o evento mais importante do calendário judaico, celebra a libertação do povo hebreu da escravidão no Egito, há mais de 3.275 anos, sob o comando de Moisés. Este êxodo dos hebreus compreende a libertação do Egito, a caminhada pelo deserto e a aliança no monte Sinai – onde Deus entregou a Moisés as tábuas sagradas com os dez mandamentos – a história desta fuga é narrada no Velho Testamento na Bíblia, no livro Êxodo. A celebração judaica envolve um rito particular: os judeus preparam e comem o pão ázimo ou matzá (pão sem fermento) em memória a rápida fuga do Egito, quando não houve tempo hábil para fermentar o pão.
A Páscoa Cristã comemora a ressurreição de Jesus Cristo que, após sua morte por crucificação no ano de 33 d.C., teve seu corpo colocado em um sepulcro permanecendo ali por três dias, depois ressuscitou e ascendeu aos céus. Na Bíblia no Novo Testamento, o Evangelho de João situa a morte de Jesus Cristo no período da celebração pascal dos judeus.
No ano de 325 d.C, a Igreja Católica durante o Concílio de Nicéia instituiu a festividade pascal para os cristãos, inspirada em motivos judaicos: a passagem dos hebreus pelo mar vermelho, a viagem pelo deserto rumo a terra prometida, dentre outros ritos.
Os símbolos da Páscoa são muito contundentes, e merecem destaque: o cordeiro, o sino, as velas, o pão e o vinho, o girassol e a colomba pascal. E cada um tem o seu significado específico: o cordeiro representa Jesus Cristo, crucificado e sacrificado por nossos pecados; o sino representa, através de seu som festivo, o renascimento de Cristo; a vela acesa representa a luz de Cristo que ilumina nossos caminhos e nossas vidas; o girassol segue a luz do sol e mostra que a humanidade deve seguir a luz de Deus; o pão e o vinho representam o corpo e o sangue de Cristo em busca da vida eterna; e a colomba pascal que representa a paz em Cristo.
Se você chegou até aqui deve estar se perguntando: E o coelho e os ovos de chocolate entram aonde nesta história?
A resposta a esta pergunta remonta as antigas sociedades pagãs que viviam no Mediterrâneo, no Leste Europeu e no Oriente que, durante a realização de rituais em homenagem a Ostera – a Deusa da Primavera –, costumavam presentear os amigos com ovos pintados com algumas gravuras que representavam alguma planta ou elemento da natureza. Essa deusa pagã era representada na figura de uma mulher que observava um coelho saltitante enquanto segurava um ovo nas mãos. Estes três símbolos juntos representavam o ideal de fertilidade para os povos pagãos.
O ovo e o coelho passaram a integrar a Páscoa Cristã após a realização do Concílio de Nicéia, pois os clérigos queriam aumentar o número de fiéis católicos e resolveram adaptar algumas tradições pagãs a eventos religiosos. Naquela época, eram pintados os ovos de galinha, gansa ou codorna com imagens de figuras religiosas, como Jesus e sua mãe Maria. No século X, os nobres europeus costumavam presentear seus familiares com ovos banhados a ouro ou decorados com pedras preciosas. Porém, somente no século XVIII foi que confeiteiros franceses resolveram inovar e passaram a confeccionar os ovos de Páscoa com chocolate.
O período que antecede a celebração da Páscoa é chamado de Quaresma, que em latim significa quadragésima, e tem seu início na Quarta-Feira de Cinzas e seu término na Quinta-Feira Santa. Estes mais de quarenta dias são dedicados a reflexão e a cor litúrgica utilizada é o roxo que significa penitência. Após este período tem início o Tríduo Pascal que envolve a Sexta-Feira Santa, o Sábado de Aleluia e o Domingo de Páscoa. Durante os períodos da Quaresma e do Tríduo Pascal, a Igreja Católica aconselha que os católicos pratiquem a abstinência do consumo de carne vermelha na Quarta-Feira de Cinzas, nas Sextas-Feiras da Quaresma e na Sexta-Feira Santa como gesto de conversão.
Depois de aprender sobre os rituais que envolvem esta festividade religiosa, está na hora de por a mão na massa e preparar os inúmeros sabores que irão deliciar seus familiares e amigos nesta celebração a vida. Confira, abaixo, algumas sugestões de cardápio para o almoço de Páscoa:


Petiscos:
Convém servir salgadinhos que possam ser comidos com a mão, em uma ou duas mordidas, como por exemplo: Pastel de Camarão, Bolinhos de Cebola, Torradas com Patê, Bolinho de Peixe, Barquete, dentre outros.

Entradas:
A melhor opção é iniciar servindo uma alimentação leve e saudável, como por exemplo: Salada de Alface com Gorgonzola, Charlotte de Atum, Salada Tropical, dentre outros.

Pratos Principais e Acompanhamentos:
Os pratos principais a base de peixes são a grande pedida nesta festividade, mas também são permitidas algumas inovações que irão deixar todos satisfeitos, como por exemplo: Bacalhau à Lagareiro, Paella Valenciana, Feijoada de Frutos do Mar, Camarão na Moranga, Bacalhoada à Brasileira, Caldeirada de Frutos do Mar, dentre outros. Alguns destes pratos já são preparados com os devidos acompanhamentos, em outros sirva acompanhado com arroz branco.

Sobremesas:
Como o chocolate é o mais fiel representante da festividade pascal, algumas opções têm que marcar presença, como por exemplo: Ovo de Páscoa, Copinhos de Chocolate, Brigadeirão, Bombom de Chocolate, Torta Floresta Negra, Colomba Pascal, Pirulitos de Chocolate, dentre outros.

Bebidas:
Uma bebida marcante e bem-vinda nesta data especial é um bom vinho que deve ficar acomodado em um recipiente com gelo. Inclua, também, outras opções de bebidas, com e sem álcool, tais como: cervejas, whisky, sucos, refrigerantes, dentre outras. E deixe sobre uma mesa auxiliar jarras com água, garrafa térmica com café, licores e conhaque.

E agora depois de preparar todas estas delícias, chegou o momento de celebrar a vida ao lado de seus familiares e amigos e fazer um momento de reflexão evocando a paz no mundo, aproveitando para desejar a todos uma Feliz Páscoa!!!

Caso queira por em prática as informações apresentadas neste artigo sobre Almoço de Páscoa: você vai servir o quê? recomendo que leia também a deliciosa sugestão, listada abaixo:E se quiser conhecer outros sabores marcantes de dar água na boca, navegue pelos marcadores listados na lateral direita do blog ou confira as receitas relacionadas abaixo e bom apetite!!!

Imprimir esta página

Olá!!! Se gostou deste blog, receita ou artigo use este espaço para deixar seu comentário. Obrigada.

Postar um comentário

Arquivo de Receitas Saborosas

Sociabilize-se

Selo Melhores do Brasil

  © 2009-2014 Receitas Saborosas - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo  

Google+